30 de julho de 2007

O Silêncio

Eugénio de Andrade

Quando a ternura
parece já do seu ofício fatigada,

e o sono, a mais incerta barca,
inda demora,

quando azuis irrompem
os teus olhos

e procuram
nos meus navegação segura,

é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas,

pelo silêncio fascinadas.

José Fontinhas (nome verdadeiro de Eugénio de Andrade) nasceu em janeiro de 1923, em Póvoa de Atalaia, em Portugal.

Um comentário:

Monica Mamede disse...

Gostei do poema escolhido e dos últimos post também.

Até,

Beijo